sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

carnaval só ano que vem.

pois é, a ressaca passa, a vergonha na cara regressa e, como bons brasileiros preguiçosos que somos, o ano finalmente começa.

obrigado dandara por ter brilhantemente tomado conta do meu blog esses dias (rs).
foram post realmente de preencher o vazio da alma.

- ps aos amigos mais cabreiros: eu NÃO tenho tendências transexuais, podem respirar aliviados (rs).

até mais, pessoal. =)

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

(é triste, mas) todo carnaval tem seu fim.


ui, como eu tô triste, acabada, desiludida, com o coração em frangalhos!
porque tudo que é bom dura tão pouquinho, hein?
mas então miguxas lindas, infelizmente estou aqui pra dar boggie boggie bye bye pra todos vocês.


=******(


foi um carnaval delicioso, eu sei disso... muita porpurina, muito bofe malhado, sarado, cheiroso, muita cervejééénha, muita caip-fruit de carambola...
ui, arrasa!


antes de ir para minhas férias maravilhosas num resort no hawaii (sou chic, bein, desculpa aí quem passa férias em rio das ostras), preciso dizer 2 coisas:


- marcééééénho.. feliz aniversário, nino lindo!
churras ontem tada T.D.B., gentem, cês não tem noção.. muita linguiça, muito pagodéénho e muito pau na coxa (delícia!)
mas lelezinhaaaaaaaa! que foi aquilo, amiga? aquele xororó, aquela dança do roupa nova =O
deus, me amarrota que eu tô passada! fiquei pêssego,
leeeeeeê. pura PATAQUADA!
amigaaaaa, vamu pra rehab, hein?
nada de amy winehouse aqui não, perigosa uhauhahuahuauha

- e dar parabéns pro didiguxito, que foi eleito com 71% dos votos como muso do carnaval 2009.
ai, que gostoso! beinhêeeeee, mas tarde passou aí pra comemorarmos, hein? festéééénha particular, bein.

eu te uso você me usaaa

então tira minha blusaaaa

eu te quero até amanhãaaa

vem tirar meu sutiã!

arrasa, bofe!


aieeee, quero ver ninguém chorando, hein? =(

mas agora eu me vou... carnaval delicioso com todos vocês, miguxos..
vocês são lindos, cheirosos, arrasam!

e quem acha que a dandara merece um quadro fixo nesse bloguexééénho não pode deixar de votar na nova enquete, hein?
o mês todo vocês podem votar e ajudar dandara a arrasar o ano todo.

bom, é isso...
deixa eu pegar minha bolsa luiz vitão, meu óculos armando e ir pro meu cruzeiro gay!
ui, arraso!


beijocas pros gaténhos
beijitos pras moçoilas fui que fui!!!!!!!!!

erros de gravações.

gentem porpurinada do meu coraçãozinho!
dandara acaba de achar mais um videeeeeozinho aqui nos arquivos pessoais, viu?
vejam só que eu e sheilinha não somos loiras, mas nossa inteligência é bem de carla perez: o camera man gravando video e a gente fazendo pose achando que é fotééééénha ¬¬'
huauhauhauhauha

mas uma lembrança pra todo mundo que já virou fã de dandara pelo brasil afora!
beijo me liguem, fofos (a cobrar não, hein?)

video

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

figurinha repetida NÃO completa o álbum.

gentem, eu não gosto de ficar me gabando, me achando a última rosquinha caramelada do pacote, a rainha do doce de leite ou a última sukita do deserto. contudo, todavia, entretanto, minha miguxita lelê pediu-me ontem pra colocar uma fotchénha com meu ex-namorado aqui no blog, sabe... e tipo assim, fiquei rodando meus super arquivos e achei essa aqui, espia só...

mamaaaaau, nem vem achar que isso é uma recaída hein bofe? cê sabe perfeitamente que você é soooooooo last week. U.U
lelê, amiga do core, de emprestar o o.b., de fofocar no cabelereiro, satisfeita? U.U
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

beijo, me liguem lindos!

(e continuem votando no muso do carnaval, hein?)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

concurso muso do carnaval 2009.

gentem, agora que vocês já foram devidamente apresentados com essa preview maravilhosa do documentário sobre minha vida que sai em 2010, deixe-me fazer uma apresentação mais calorosa: sou dandara, a musa do carnaval friburguense e a representante da beleza serrana, em sua forma mais genuína e natural. pra ganhar tal posto, enfrentei várias siliconadas, velhas cheias de botox, maquiladas, photoshopeadas e, mesmo assim, sou a prova de que a verdadeira beleza ainda está supeeeer em alta, bein.

sobre a transaformação que fiz nesse blog, entendam que eu adooooro o rapha, já até peguei môooooito, mas minha nossa senhora da porpurina, ninguém merece o xororó que ele fazia aqui. parecia uma novela mexicana tanto lamento, tragédia e reclamação... portanto, raphinha: PERDEU PERDEU! agora o blog é aqui da dandara, bein... pura animação, sensualidade e delicia na tela do seu computador.


bom, vamos começar a transformação desse blog escolhendo o muso do carnaval, né? afinal, toda rainha merece ter um rei à sua altura. lembrando que já peguei todos eles e eles não param de me ligar ¬¬' hellooooooo... di, você é so last week, meu bein U.U mas quem receber mais voto vai ter a chance de segurar o cajado da dandara mais uma vez, hein? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

candidato 1: lipinho.
olhos verdes, barbinhas de bode corpinho de tambor... esse nino arrasa, bein!
sensualidade de homem num corpo de menino... adoooro.. lilipeeee, pegael, pega? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk



candidato 2: guguxo.
gentem, esse é pra quem gosta de volume: quase 2 metros de puro homem e quase 100kg MÔITO bem distribuídos. gugu, eu sei que tem homem aí pra dividir com umas catolze (by zaguinha), mas tu sabes que quero um homem pra chamar de meu, né? kkkkkkkkkkkkkkkkkk beijo me liga, diliça.


candidato 3: dizinho.
dizem que beleza não põe mesa, mas esse homem é um banquete, beeeeeein.
com essa protuberância nasal tão suntuosa, deixa-nos a imaginar onde mais a abundância se faz presente. dizão, larga a caprichoso de pilares e vem pra cá fazer um carnaval comigo, vem? a gente faz a mangueira entrar, eu te mostro a mocidade alegre e tudo termina em foliaaaa... uhu!

vocês já podem votar em um dos 3 candidatos na enquete ali do lado direito do bloguxo, belezinha amigas?
e a qualquer momento desse carnaval, o bloco da dandara tá de volta com todo o glamour e sensualidade.

arrasa biiiii!
beijomeliga. ;)

domingo, 22 de fevereiro de 2009

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

pequenas (e merecidas!) férias.

mesmo sendo uma pessoa reconhecidamente festiva, alegre e animada, (¬¬') minhas metas para esse carnaval são um pouquinho diferentes das demais pessoas: nada de axé, mulher pelada, desgaste físico, samba, violência urbana e marchinhas do silvio santos. vou gastar esses próximos dias da seguinte maneira:

- me empenhando em adiantar a leitura de "ensaio sobre a cegueira" do saramago (ótimo livro, por sinal), já que a faculdade não me deixa mais tempo algum pra ler coisa não relacionadas à leituras didáticas;

- assistindo um pacote de 5 filmes velhos e ótimos: abc do amor (o amor em sua forma mais ingênua e genuína), adaptação (um roteiro sobre os roteiristas escrevendo o próprio roteiro... ou algo do gênero), antes do amanhecer (a história de amor que todo mundo queria viver), todas as cores do amor (trilha de damien rice e lisa hanningan tocando jobim) e o despertar de uma paixão (edward norton rules!). se sobrar tempo, ainda tenho amelie poulain, que comprei há 2 semanas atrás e ainda não consegui assistir;

- lendo uma penca de leituras complementares para a faculdade (¬¬').

durante esse pequeno recesso, vou deixar o blog sob os cuidados de uma certa amiga minha.
acreditem em mim, vai valer a pena passar por aqui nesses próximos dias.

boa folia pra todo mundo.
até mais ver! =)

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

vida de universitário - introdução.

eu praticamente não dormi no domingo. rodei na cama o tempo todo e quando percebi, o céu já havia clareado e era hora de ir, pela primeira vez, pro trabalho de manhã. contudo, minha ansiedade crônica não dizia respeito ao novo turno de serviço e eu já sabia que as borboletas no estômago iam durar até às 6 da tarde: hora de ir pela primeira vez à faculdade.

a caminhada tranquila com as mãos afundadas no bolso era pura fachada pro nervosismo que me consumia lá no fundo. uma olhada básica no mural do pátio e descobri que precisava ir pro teatro, onde haveria a apresentação para os calouros. no caminho, acabei encontrando com a fernanda
no corredor, o que aliviou minha tensão instantaneamente. um rosto conhecido em meio a um mar de novas pessoas é de fazer qualquer um respirar aliviado.
seguimos juntos para o teatro e, depois de acomodados, ouvimos a apresentação dos professores coordenadores de cada curso, assim como o sermão deveras demorado da diretora selma. fernanda acabou ganhando num sorteio entre todos os calouros uma cópia do livro que conta a história da faculdade e teve que pagar o mico de subir ao palco (rs). depois disso, eu segui pra minha primeira aula de didática, enquanto ela seguiu pelo outro corredor.

eu não quero falar especificamente de ninguém da minha turma, porque eu vou passar os próximos 4 anos com eles e não quero que um dia, ao lerem esse blog, eles achem que a primeira impressão foi algo negativo e definitivo. mas sendo muito sincero, confesso que passei os 3 primeiros dias sem gostar nem um pouco da turma. acho que a expectativa colocada nessa faculdade foi tão grande que eu achava que ia chegar lá e no mesmo momento ia rolar afinidade com os quase 30 alunos, que já íamos sair pra tomar umas biritas e colocar todo o assunto dos nossos vinte e poucos anos em dia. mas, obviamente, nada disso aconteceu. então, na quinta-feira, quando a professora de cultura clássica faltou dando-nos a chance de conversar um pouco e nos conhecer melhor, eu percebi que o caminho pode ser um pouco lento, mas que podem surgir ótimas amizades naquela sala. fico na expectativa de um post mais otimista para essa turma nos próximos meses.

em relação às aulas, a primeira vez que eu tive plena certeza de que estava no curso certo foi na terça-feira, durante a aula de teoria da literatura I. quando você está fazendo algo que você realmente gosta, algo que tem completa afinidade com seus gostos pessoais e seus interesses, você pode passar horas falando daquilo sem esboçar qualquer mínimo sintoma de tédio. e isso tem acontecido durante todas as aulas, mas a aula da simone citada acima foi a que mais prendera minha atenção e me fizera ter identificação com o curso. em contra-partida (com hífen ou sem hífen, porque eu ainda não decorei as novas regras ortográficas), a aula de prática de português foi a que me fez tremer na base por alguns momentos: quando a daniele começou a falar de dar 400 horas de estágio e fazer 200 horas de atividades extra-curriculares eu fiquei um tanto apreensivo. mas deixo as preocupações pros próximos períodos. eu terei tempo pra isso.

e, acima de tudo, falta falar da instituição santa dorotéia, um lugar onde eu me sinto bem desde o primeiro dia de dezembro em que passei 10 minutos por lá pedindo informações sobre o vestibular. o engraçado é que, mesmo sendo uma faculdade regida por freiras, não há qualquer autoritarismo religioso ou indução ao catolicismo. você lá é respeitado com sua próprias crenças e seu ponto de vista, contanto que também saiba respeitar a religiosidade inata da instituição. e na quarta-feira, quando me sentei sozinho numa mesa do pátio, debaixo de uma árvore, eu percebi que o ambiente da faculdade é tão agradável que já me dá uma sensação de segundo lar. uma coisa que acho que todo mundo que estuda lá deve sentir também.

bom, a partir de agora o tempo pra internet vai ficar intensamente curto e por isso, pensei em trancar o blog por tempo indeterminado. o que seria um ato errôneo, já que esse cantinho da internet me acompanhou bravamente durante o difícil último ano, sendo quase uma válvula de escape em meio às minhas frustrações cotidianas. eu não posso deixar de escrever aqui agora que eu me sinto tão realizado e cheio de expectativas, vendo uma estrada ensolarada à minha frente rodeada de novas sensações e experiências. o blog continua, obviamente com menos posts, mas com o mesmo amor que eu sempre coloco nas palavras que escrevo aqui.

aos que leem esse blog, um gigantesco obrigado. espero ainda ter muita coisa boa pra compartilhar aqui com vocês durante essa nova empreitada.
aos que torcem por mim, um obrigado do mesmo tamanho. a vibração positiva que eu sinto emanar das pessoas que me amam é de uma força quase palpável.

e é isso. até mais, pessoal. =)
(nunca sei como acabar um post kkkkkkk).

domingo, 1 de fevereiro de 2009

chama a funai que o programa é de índio!

era pra ser simplesmente um domingo pra aproveitar o sol banhando-se em um dos poços maravilhosos que a região tem a oferecer. entretanto, acompanhe comigo nesse diário de bordo como as coisas saíram de controle e o domingo acabou virando uma frustrada road tripping pelas regiões serrana e litorânea do estado.

08:00
eu acordei por volta das 8 graças a uma guerra contra um mosquito travada ainda no travesseiro (guerra que eu venci dando um tapa na própria orelha, rs). como ainda era muito cedo e não tínhamos planos de madrugar no poço, fiquei por um tempo ouvindo um pouco de iron & wine no pc e aproveitando pra despertar por completo. liguei pro diego por volta de 8:40, acordando-o e marcamos de sair dali a algumas horas.

09:25
encontrei com marcinho em frente à locadora e, pra variar, diego ainda não havia chegado. pra quem não conhece diego, vale lembrar que pontualidade nunca será o forte o dele. marcinho comprou um bono pra comermos enquanto o esperávamos e eu já deixava bem claro que estava totalmente duro e ia passar o domingo inteiro na aba deles (rs). alguns muitos minutos depois ¬¬' diego finalmente chegou e partirmos para cachoeiras de macacu, local traçado como itinerário desde o dia anterior.

cachoeiras de macacu
população: 53765
área 956 km²


ao lado, mapa do trajeto de nova friburgo, legendado como ponto A, a cachoeiras, legendado como ponto B. são 38,8 km de distância e a viagem dura em torno de 39 minutos.

10:15
quando chegamos a cachoeiras, diego cismou que sabia um caminho para um poço deveras fodástico escondido em meio à mata. seguimos a rua que ele indicou e tudo que encontramos foi uma estação de tratamento de água. okay, sem stress (ainda!). descemos de volta a rua barrenta e, depois de uma passadinha numa padaria local para comprarmos pão, queijo, presunto e bebidas, seguimos para o tal poço do menino preto [?].

10:50
cachoeiras de macacu é cortada por um rio enorme e, em muitas partes de sua extensão, a água empoça, tornando-se pontos aptos para o banho e o nado. o tal poço do menino preto nada mais é que uma grande quantidade de água empoçada: a areia é mínima, há algumas pedras e uma certa correnteza. diego foi o primeiro a pular na água enquanto eu molhava apenas as canelas (rs). diego havia jurado que o poço era praticamente deserto, o que cogitamos ser verdade quando chegamos lá e vimos apenas um pai brincando com seu filho pequeno. marcinho acabou entrando na água também e aos poucos, molhando as pernas na correnteza gentil da água, senti que o domingo tinha tudo pra ser formidável. entretanto...

11:30
... o poço vazio do diego não demorou a receber mais visitantes: um grupo de 5 pessoas que começou a pular das pedras altas, a nadar numa bóia e a escalar as pedras próximas do rio. e, de alguma forma, parecia que elas estavam fazendo tudo aquilo para se mostrar pra gente. inconscientemente nos tornamos platéia das estripulias aquáticas das moradoras locais. não demorou pra chegar outro grupo de banhistas... e outro.. e, em poucos minutos, o poço indie do diego (como ele mesmo denominou) virou um verdadeiro piscinão de ramos. ¬¬'

12:05
anti-sociais convictos que somos, decidimos encontrar um lugar mais privado pro nosso domingo. seguindo pela beira do rio na direção contrária à correnteza, subimos até achar outro lugar apropriado para o banho. contudo, é uma pena não ter uma foto pra mostrar que o lugar parecia um pântano. enquanto eu e diego caíamos na gargalhada, marcinho atolava o pé na água barrenta, mosquitos davam um voo rasante na água parada e o capim florescido ao nosso redor fazia nossas pernas penicar. não havia jeito, precisávamos sair à caça de um outro poço.

12:25
uma conversa à beira do asfalto (o momento em que tudo desandou e o domingo virou programa de índio):

diego:
vamos pra sana, poxa.
raphael:
tá doido? olha que horas são. a gente vai chegar lá e ter que voltar, não vai dar tempo de fazer nada.
marcinho:
e no jornal marcou chuva pra hoje à tarde.
diego:
não vai chover nada, olha lá, o céu está azulzinho.
marcinho:
pô, se a gente for a uns 100km/h a gente tá lá por volta de 2 horas. dá pra aproveitar bastante.
raphael:
bem que a gente podia arranjar uma paradinha lá, hein?
marcio:
eu empresto dinheiro pra vocês, mas eu não quero, não.
(momento de reflexão)
raphael:
okay, vambora então.

pequena nota: a tal paradinha citada na conversa nada mais é que capim-limão pra fazer chá.

12:30
três descamisados, um carro em altíssima velocidade e o rádio tocando o silêncio que precede o esporro do rappa no último volume. o que isso te lembra?

sim, esse foi um verdadeiro momento leleske. vide foto ao lado pra comprovar de que isso realmente existiu, porque quem me conhece pode duvidar de que eu fui parte disso. até a camisa do marcinho com o rosto do bob marley ornamentando o fundo da foto se encaixa perfeitamente na falta de bom senso momentânea que nós 3 tivemos (rs). mas poxa, deixa eu brincar de ser feliz: leleske por um dia, eu fui! i-hiii (mini-hang loose pra comemorar).

sana
sana é um lugarejo bucólico longe dos centros urbanos do rio de janeiro, localizado na serra de macaé e cortada pelo rio sana. (informações sobre população e área não encontradas).

na foto abaixo, mapa do trajeto entre cachoeiras de macacu (ponto a) a sana (ponto b). são 84,4 km de distância e aproximadamente 1 hora e 15 minutos de viagem.


14:40
depois de uma exaustiva viagem pela estrada serra-mar, avistamos a entrada de sana. um caminho de terra ao lado de um belíssimo e turbulento rio me lembrou em alguns momentos as terras de macondo, onde os buendías foram fadados a cem anos de solidão. e eu queria ter muito mais pra falar de sana, mas infelizmente eu não posso: marcinho, à direção, não parou no lugar e continuou seguindo a estrada cheia de pedras, arranhando o fundo do carro e sujando-o de barro. quando nos demos conta de que não estávamos mais próximo de civilização alguma, já era tarde. a estrada, maltratada pela erosão e pelas últimas chuvas torrencias, tornavam uma volta quase impossível. tínhamos que continuar seguindo em frente até chegar em frade, outros dos destritos de macaé.
veja nas fotos abaixo a condição da estrada de sana para frade. ¬¬'

15:50
quando encontramos uma única viva alma no meio daquele nada barrento, veio a temerosa notícia: precisámos ir para macaé, pegar a estrada para rio das ostras e então fazer todo o trajeto de volta para friburgo. eu até que tentei, mas não pude conter o mau-humor que tomou conta de mim pelas próximas horas. acabou sobrando pro diego: de 2 em 2 minutos eu soltava um palavrão cabeludo pra caracterizar a pessoa dele (rs). a foto ao lado mostra bem o mau-humor estampado no meu rosto.

no mais, foram horas divertidas dentro do carro do marcinho. por volta das 17:30 estávamos em macaé, às 18:20 uma passadinha na praia costa azul de rio das ostras e depois o caminho de casa. por volta de 19:30, finalmente, eu colocava os pés cansados dentro da minha casa.

mesmo com todas as presepadas e mudanças de planos, foi um domingo deveras divertido. e, principalmente, foi um dia pra fazer algo que eu não fazia há tempos: ficar perto desses dois caras que são tão importantes na minha vida.
quando é a próxima aventura, hein? =)


créditos:
mapas: google maps
dados das cidades: wikipédia